terça-feira, 14 de abril de 2009

Show

A melhor parte dos shows de calouros como American Idol e Britain's Got Talent é sem dúvida as audiências preliminares em que candidatos sem noção se colocam no palco para se fazer de bobos para os jurados, para a platéia, e para a audiência que coloca estes programas no topo do ibope. Na busca pela fama, pelo reconhecimento, por um pouco de atenção, ou pelo calorzinho breve do holofote, vale tudo.
E hoje eu me deparo com essa performance. O sotaque britânico eu acho um pouco chato de entender, mas as expressões faciais e as reações dos presentes são muito claras.



É muito bom se surpreender. E melhor ainda é questionar os nossos pré-julgamentos, sempre tão instantâneos.
Para quem quiser ir cantando junto, a letra:
I dreamed a dream in time gone by
When hope was high and life worth living
I dreamed that love would never die
I dreamed that God would be forgiving

Then I was young and unafraid
And dreams were made and used and wasted
There was no ransom to be paid
No song unsung, no wine untasted

But the tigers come at night
With their voices soft as thunder
As they tear your hope apart
And they turn your dream to shame

And still I dream he'll come to me
That we will live the years together
But there are dreams that cannot be
And there are storms we cannot weather

I had a dream my life would be
So different from this hell I'm living
So different now from what it seemed
Now life has killed the dream I dreamed.
"I dreamed a dream", do musical Les Misérables

quinta-feira, 9 de abril de 2009

Ressurreição



Estou indo passar a Páscoa ali em Toronto, e já volto. Para o blog inclusive. Para a vida também. Afinal, é tempo de renascer e ressuscitar. Enquanto isso, fiquem com a nossa programação musical pascoal.