segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Morte

Hoje foi o Dia Mundial Sem Carro, e como não poderia faltar, sempre tem um povo animado pra fazer uma baderna aqui em Montréal. Esses dias eles estavam distribuindo panfletos para o evento de hoje: todo mundo, lá no centro, se fingindo de morto, para chamar atenção para os efeitos nocivos da automobilização (?) da sociedade.
Como as pessoas sabem, eu não sou de protesto, nem de paralização, nem de baderna, nem de me fingir de morto, mas achei bacana a idéia e o empenho. Mas ainda assim fico com a minha consciência limpa: agora que estou morando onde o sistema de transporte atua em meu favor, enterrei para todo o sempre a idéia de comprar um carro (além do fato de eu estar enterrado em dívidas e não poder nem pensar em arcar com um luxo supérfluo destes). Só sei que somos eu e meu passe de ônibus/metrô pra cima e pra baixo nessa cidade, a qualquer hora do dia e da noite.
O prefeito aproveitou a comoção para dar a largada no projeto de aluguel de bicicletas, orgulhosamente o primeiro da América do Norte, mas copiado tal e qual do modelo parisiense. Pessimamente batizado de Bixi (Aretha, por favor, nenhuma piada, hein?), enquanto eu não comprar a minha magrela talvez eu dê uma experimentada.

Um comentário:

Aretha disse...

Que maldade ter meu nome referenciado pela primeira vez nesse blog de forma tão ... tão ... real :) beijos