quarta-feira, 16 de julho de 2008

Imposto de Boas-Vindas

"Você não precisa se preocupar com esse imposto, e nem ir atrás dele para pagá-lo. Ele vai vir atrás de você."

Esse tinha sido o conselho do tabelião no dia da compra do meu apartamento, e ele se referia ao incômodo taxe de bienvenue, incidente sobre toda transferência de títulos de propriedade imobiliária, e de responsabilidade do comprador.
E o danado acabou por me achar, maldita eficiência do sistema. Quando abri a caixa de correio e vi o envelope pardo com o símbolo da prefeitura de Montréal, já sabia do que se tratava. Por mais acolhedora a cidade seja, eu não estava esperando uma cartinha à mão do prefeito me parabenizando pela compra.
E por falar nisso, de acolhedor esse imposto tem só o nome! Ele é, na verdade, um símbolo da prefeitura me dando boas vindas aos seus cofres, que espera ansiosamente as minhas contribuições ao longo do ano.
Finalmente criei coragem e rasguei o envelope, e mesmo já sabendo do tamanho do tombo, o impacto da queda ainda foi grande: quase o salário de um mês inteiro, pra ser pago de uma tacada só, sem fazer manha.
A corda está ficando apertada.

Um comentário:

Thiagolas disse...

Boa sorte Danilo!
E vê se dá um jeito de colocar o post completo no RSS né?
Abraço