sábado, 3 de maio de 2008

Sexta-feira

Foi só quando o Alexandre entrou no meu quarto de supetão, e riu alto, dizendo que havia muito que ele não sentia pela casa o meu "cheiro de sair à noite", que eu lembrei de que o inverno realmente havia sido longo. Entre o pós-barba e o gel no cabelo, percebi rapidamente que embora o cheiro fosse talvez mais presente na casa do que sua memória olfativa parecia lembrar, o ato de sair havia realmente sido deixado de lado por muitos meses.
É bom sair do banzo. Ruim é a dor de cabeça do dia seguinte.

Um comentário:

Arê disse...

Pós barba e gel no cabelo? Vc quer enganar quem?? :D

O inverno acabou aí e começou aqui. Tudo às devidas proporções. Beijos