domingo, 25 de maio de 2008

Museus

Hoje era entrada gratuita em todos os museus da cidade, e como neste tempo de vacas magras a gente não pode deixar passar em branco uma oportunidade dessas, liguei para a Nádia e fomos para o Centro de Ciências. Fazia tempo que eu já estava de olho em algumas das exposições, mas acaba que as chances passam e eu acabei nunca indo em nenhuma.
O dia estava agradável, mas só descobri o quanto ao sair do metrô, já ali perto do Velho Porto. A quantidade de gente na rua era impressionante, acho que eu nunca vi aquela área tão movimentada. E é claro que boa parte dessa multidão também tinha o mesmo destino que nós.
A entrada do Centro de Ciências estava pior que festa de criança, e quando finalmente vimos a fila, tivemos que parar um pouco para contemplar a imagem e rir da nossa desgraça: ela dava voltas e voltas, e andava muito lentamente.
Demos meia volta e fomos beber sangria num terraço de um barzinho numa rua badalada e aproveitar o sol. Dá muito trabalho tentar ser culto.

Um comentário:

Moniqueta disse...

olha só o que é viver a vida!!!
Nada contra os museus, mas, veja só... de repente vocês não aproveitaram muito mais!
Ah... essa vida merece ser brindada!!!
beijocas...